Precisamos falar sobre FOAM / (EN) We need to talk about FOAM

(por Daniel Schubert)

FOAM. FOAMed. O que é isso que todo mundo anda comentando nos corredores? Nos horários de descanso? Nos clubes de revista? Ou você nunca ouviu falar sobre o FOAMed? Não sabe nem do que se trata? Não tem problema. É por isso que eu estou aqui. É que precisamos falar sobre o FOAMed.

FOAMed-LOGO

FOAMed significa Free Open Access Meducation. Educação Médica de Acesso Livre e Gratuito. Mas o que é isso? FOAM é basicamente o uso das Redes Sociais para a disseminação de conhecimento e conteúdo médico. Assim, profissionais de diferentes regiões do mundo inteiro conseguem interagir, trocar experiências e compartilhar conhecimentos diversos que impactem positivamente no cuidado ao paciente.

Imagine um congresso internacional funcionando 24 horas por dia, 7 dias na semana. Imagina que aquele professor sinistro, pesquisador renomado e grande palestrante pode tirar uma dúvida sua praticamente instantaneamente. Imagina poder discordar e discutir, como numa plenária de congresso, sobre as novas definições de Sepse. Isso é simplesmente o FOAM pelo Twitter.

“Twitter??” Sim. Internacionalmente, o FOAM se disseminou muito pelo Twitter, porque a possibilidade de falar e interagir com qualquer pessoa sem filtros, mas objetivamente em 140 caracteres ganhou o gosto dos profissionais de saúde do mundo inteiro. Eles usam suas contas estritamente de maneira profissional para compartilhar conteúdos de educação médica continuada pelo Twitter.

Tá. Você já deve ter entendido um pouco do conceito do FOAM, mas deve estar achando um pouco abstrato. O FOAM não é limitado apenas a uma única rede social, simplesmente ao Twitter. Na verdade, o FOAM usa o Twitter, blogs, podcasts, Facebooks e outras redes simplesmente como ferramentas. O FOAM é uma comunidade, uma coleção de recursos, mas mais que isso. Os pioneiros consideram o FOAM um ethos.

Ethos é a palavra grega cuja raiz originou a palavra ética. FOAM pode ser considerado uma identidade de um grupo de pessoas que trabalham com o objetivo comum de transformar o mundo num lugar melhor, melhorar o cuidado aos pacientes. Qualquer um, em qualquer lugar, a qualquer hora. Não é de se suspeitar que esse termo e as bases do movimento nasceram em uma conversa numa mesa de bar em 2012 durante o Congresso Internacional de Medicina de Emergência que ocorreu em Dublin.

Hoje o FOAM já se espalha por diferentes especialidades médicas, incluindo Medicina Intensiva (#FOAMcc), Pediatria (#FOAMped) e Radiologia (#FOAMrad), além é claro da Medicina de Emergência.

Eu sou um apaixonado pelo FOAM porque ele mudou minha vida e eu acredito que ele tem o poder de revolucionar a Medicina no Brasil.  Eu contei um pouco dessa história durante o Congresso Sul-Brasileiro de Medicina de Emergência. Você pode conferir aqui.

O FOAM possui o poder de mudar a realidade do cuidado aos pacientes no nosso país, como ele tem feito no mundo todo, nos EUA, na Europa e na África.

Precisamos falar sobre o FOAM, porque o FOAM é a medicina do Futuro.

Como diria o Professor Joe Lex da Temple University, um dos primeiros a abraçar o FOAM:

“If you want to know how we practiced medicine 5 years ago, read a textbook.

If you want to know how we practiced medicine 2 years ago, read a journal.

If you want to know how we practice medicine now, go to a (good) conference.

If you want to know how we will practice medicine in the future, listen in the hallways and use FOAM.”

O FOAM não veio para substituir a educação tradicional, mas mais que isso, vai permitir que ela seja melhorada por uma coleção de recursos de alta qualidade, com uma maior interação, conectividade e compartilhamento de experiências!

Se você é daqueles que não acredita nas coisas que estão na internet, não tem problema. A academia tem estudado esse movimento de uso das redes sociais. De 2012 para cá inúmeros artigos científicos foram publicados sobre o FOAM. E atualmente estão rolando estudos que têm buscado criar ferramentas para avaliar a qualidade desses conteúdos online. Um deles é o METRIQ Study, que já estudou os blogs e agora está avaliando as contribuições dos Podcasts! 

A Medicina do Futuro é brilhante e te espera de braços abertos!

Se você quer saber mais sobre o FOAM, olhe esses links em português:

Ou esses aqui em inglês:

Se você quer saber mais sobre o FOAM ou gostaria de entender melhor como se juntar ao movimento, deixe seu comentário ou nos mande uma mensagem! Estaremos muito felizes em te ajudar nesse processo e disseminar o #FOAMed no Brasil!

Precisamos e vamos falar sobre o FOAM no Brasil! foamBRA

Até a próxima!

Daniel Schub
Daniel Schubert
@ducschub 
Carioca, Medicina UERJ, considera-se um propagador das boas novas do #FOAMedBRA. Faz parte do Laboratório de Telemedicina e Telessaúde da UERJ onde pesquisa sobre o “Uso das Redes Sociais na Educação Médica”. É apaixonado pelo paciente crítico, educação médica e manejo de desastres. É um romântico que ainda acredita que dá para mudar a realidade da medicina no Brasil.

FOAM. FOAMed. What is this that everyone is talking about in the hallways? During the downtimes? At the Journal Clubs? Or… maybe you never heard about FOAMed… You don’t even know what this is about. That’s not a problem. That’s what I am here for. Because we need to talk about FOAMed.

FOAMed means Free Open Access Meducation. But what is it? Basically, FOAM is the use of Social Media for the dissemination of medical knowledge and content. By doing that, professionals and providers from all around the world can interact, exchange experiences and share knowledge that can positively impact on patient care.

Imagine an international conference working 24 hours per day, 7 days a week. Imagine that you can send your questions in real-time to that awesome professor, that renowned researcher or that great speaker. Imagine the ability to disagree and discuss, like in a congress roundtable, about the new Sepsis definitions. Can you picture that? That is simply FOAM on Twitter.  

“Twitter??” Yeah. Around the world, FOAM disseminated primarily through Twitter, because the possibility to speak and interact with anyone without filters, but objectively in only 140 characters, won the hearts of healthcare professionals from different parts of the globe. They use their accounts in a professional manner, to share educational content in a continuous way.

Okay.  I imagine you got the hang of it, but FOAM is still sounding a little too abstract to you. FOAM is not limited by a single Social Network or Social Media platform, like Twitter. Actually, FOAM uses Twitter, blogs, podcasts, Facebook and other Social Media apps simply as tools. FOAM is a community, a collection of resources, but it is more than that. The pioneers consider FOAM an ethos.

Ethos is a greek word, whose root originated the word “ethic”. FOAM can be considered an identity of a group of people that work together with the common goal of transforming the world in a better place and improve patient care. Anyone, anywhere, anytime. It’s not surprising that the term FOAM was born at pub in Dublin at the 2012’s International Conference of Emergency Medicine.

Today FOAM is already spreading through different medical specialties, including Critical Care (#FOAMcc), Pediatrics (#FOAMped), Radiology (#FOAMrad) and, of course, Emergency Medicine.

I am in love with FOAM because it changed my life and I believe it has the power to revolutionize Medicine in LMICs, like Brazil. I told a little bit about that story, during the South Brazilian Regional Congress of Emergency Medicine, back in September. You can take a look here.

 

FOAM has the power to change the reality of patient care all around the world as it’s being done at the USA, Europe, Australia and Africa.

We need to talk about FOAM, because FOAM is the Medicine of the Future.

As Professor Joe Lex of Temple University, one of the firsts to embrace FOAM,  would say:

“If you want to know how we practiced medicine 5 years ago, read a textbook.

If you want to know how we practiced medicine 2 years ago, read a journal.

If you want to know how we practice medicine now, go to a (good) conference.

If you want to know how we will practice medicine in the future, listen in the hallways and use FOAM.”

FOAM did not come to replace traditional medical education, but more than that, it can augment the traditional principles with a collection of high quality resources, with better interactivity, connectivity and sharing of experiences!

If you are one of those people that don’t believe in things that are just drifting around the internet, there’s no problem. I am just like you. The Academy has been studying this Social Media Use in Medical Education. Since 2012 several scientific articles have been published about FOAM. And currently, they are working on ways to assess the quality of this online content. One of the examples of studies doing that is the METRIQ Study that already researched the content at blogs and now is evaluating contributions from Podcasts!  

The medicine of the Future is brilliant and waits for you with open arms!

If you want to know more about FOAM, check these links out!

If you would like to understand a little bit better how to join the movement, please leave your comment below or send us a message. We’ll be very happy to help you out in this process of disseminating #FOAMed in Brazil and everywhere in the world!

We need and we shall speak about FOAM.

foamBRA

See you!

Daniel Schub
Daniel Schubert
@ducschub 
 “Carioca”, Medicine at Rio de Janeiro’s State University (UERJ), sees himself as a preacher of the good news of #FOAMedBRA. Researches “Social Medica Use and Medical Education” at the UERJ’s Laboratory of Telemedicine and Telehealth. Is passionate about critical care, medical education and disaster management. Is a romantic that still believes that he can change the reality of Brazilian Medicine.

4 comentários Adicione o seu

  1. Lucas Wilson disse:

    Finalmente consegui achar algo sobre #FOAM, até então eu realmente não conseguia entender minimamente do que se tratava. Cheguei até aqui graças a um dos primeiros posts no instagram de vocês. E sim, realmente fiquei bem instigado a saber mais sobre o movimento FOAM e sobre como integrar adequadamente esse movimento!

    Curtir

    1. Bem vindo ao mundo FOAM Lucas!

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s