Aprendendo e Ensinando à Beira do Leito

 

Na medicina, cada momento em contato com o paciente é de aprendizado. Seja você acadêmico, interno, residente ou assistente, você estará sempre aprendendo ou ensinando alguém. E mesmo que educar não seja a sua melhor virtude, é sempre motivador quando tiramos o melhor aproveitamento desses momentos, especialmente na Emergência, onde um plantão muito movimentado certamente não vai te permitir tempo para ensinar ou aprender por métodos mais tradicionais, como em uma sala de aula.

As dicas a seguir servem para sermos melhores professores e aprendizes, e brilharmos à beira do leito:

Aprendendo e Ensinando à Beira do Leito

Observar

Atender um paciente para que o seu aprendiz observe a forma correta de fazê-lo, ou observá-lo realizando o atendimento, para depois oferecer feedback para melhorar suas habilidades.

Preceptor em um minuto

Quando um aprendiz te passar um caso que atendeu, procure questioná-lo sobre o que ele acha que o paciente tem e por quê. Com base no caso, provenha uma informação educacionalmente relevante (como por exemplo uma forma de fazer um diagnóstico, tratamento ou procedimento) e forneça feedback após o atendimento.

Feedback adequado

O feedback é um momento para reforçar atitudes corretas e corrigir as erradas, ele deve ser dado quantas vezes forem necessárias mas, a cada vez, escolha apenas um assunto a discutir e foque nele.

Enuncie que você está oferecendo feedback. Especialmente se não é um hábito e sua técnica ainda não está totalmente aperfeiçoada, esse momento pode passar totalmente despercebido pelo seu aprendiz, que não vai aproveitar este diálogo.

Seja objetivo nos seus comentários, permita ao aprendiz um momento de auto-avaliação, e sumarize a conversa para que ambos tenham entendido adequadamente a discussão.

Ao planejarem pontos a melhorar, utilizem o mnemônico SMART (specific, measurable, achievable, relevant, time-bound): o seu plano deve ser específico, mensurável, alcançável, relevante e com um prazo a ser cumprido.

Pérolas de conhecimento

Alguns emergencistas são consagrados por utilizarem durante os plantões formas de registrar pérolas de conhecimento sobre casos. Elas não precisam ser extensas, mas precisas, concisas e relevantes. Procure saber mais sobre #PostItPearls e #WhiteBoardTeaching nas redes sociais (especialmente no Twitter): são dois métodos bastante interessantes e perfeitamente praticáveis, em qualquer ambiente.

SNAPPS / REAPPS

Se o seu preceptor não está muito bem familiarizado com métodos efetivos de ensino-aprendizagem à beira do leito, não deixe que isso te impeça e extrair o melhor dele e deste momento. Utilize o mnemônico SNAPPS (summarize, narrow, analyse, probe, plan, select), que traduzimos livremente para REAPPS, pra te ajudar em cada caso discutido:

  • Resuma os achados de história e exame físico do paciente,
  • Escolha dois ou três diagnósticos diferenciais,
  • Analise e compare os diagnósticos diferenciais,
  • Pergunte ao preceptor sobre suas incertezas, dificuldades e outras formas de abordagem do caso,
  • Planeje o tratamento do paciente e
  • Selecione um assunto relacionado ao caso para estudo auto-dirigido.

 

Referências:

https://emergencymedicinecases.com/teaching-on-shift/

https://www.aliem.com/2011/01/viper-video-how-to-give-effective/

https://coreem.net/blog/post-it-pearls/post-it-pearls-1-0/

http://revista.fmrp.usp.br/2015/vol48n3/simp6_Ensino-clinico-em-cenarios-reais-de-pratica.pdf

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s